A equipa dedicada à tradução teve alguns problemas para resolver:

  • temos participantes de diversas nacionalidades, o que exige que não nos concentremos exclusivamente na tradução para português
  • temos participantes em diferentes níveis de experiência com o WordPress, desde quem nunca usou até quem é developer com vasta experiência

Quanto às nacionalidades tentámos cruzar isso com uma solução que, sendo de tradução, poderia ser útil para várias línguas, e optámos por abordar a questão das diferentes traduções na mesma língua para tratamento formal e informal.

O objetivo era criar, p.e., um plugin que permitisse fazer a escolha da versão para frontend, backend, tema…

O Zé Fontainhas lembrou-se deste plugin: http://wordpress.org/extend/plugins/localize/

E, sabem que mais, o autor estava cá! http://profiles.wordpress.org/sushkov/

Mas, enfim, ficou o conceito porque não tínhamos capacidade imediata para avançar. Mas vamos avançar…

Nisso e na possibilidade – não esboçada ainda, é verdade… – de a gestão das duas versões no GlotPress.

Quanto aos diferentes níveis de experiência, a preocupação foi introduzir os novos membros no processo de tradução, quer usando o GlotPress, quer com uma instalação local de PoEdit. Aproveitando a presença do Andrea, usámos o Pods como experiência.